28 de junho de 2010

Partirei,
Não sei quando.
Só sei que vou.
Carregarei apenas um guarda chuva,
E um caderno em branco.

Terei o olhar de quem nunca esteve aqui,
Terei a alma de um dia que foi somente minha.
Partirei sem saudades...

Colocarei na mala amor, paixão, tristeza e solidão,
E a despacharei no rio mais fundo de mim,
Fui forte, e não pestanejei perante o medo.

Dobro como roupa as canções que você fez para mim
No mais silencioso espaço da mala...
Atiro-a para longe,
E assim...
Parto.



[Celso Andrade e Jenifer Carmo -  http://pocosdemim.blogspot.com/ ]

3 comentários:

Papéis ONline disse...

magnífico poeta minha cara, que preciosidade de escrita,

muito obrigado pela visita e fique a vontade a casa é sempre sua, venha sim !

Pormenorys disse...

blog massa, to seguindo vc!

Bya disse...

Lindo o poema.
Seu blog ta bem bacana.
Quando puder visita o meu? beijos

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário!